É verdade que a agricultura biológica está na moda, mas tem boas razões para tal. Escolher uma alimentação biológica é uma decisão que não só preserva a saúde da sua família, mas que favorece igualmente uma agricultura e um mundo mais sustentável. É o regresso de um certo bom senso e de um respeito maior pela natureza. Aqui ficam algumas das vantagens que optar por uma alimentação biológica pode trazer.

Porquê escolher uma alimentação biológica?

Agricultura biológica: o que é ?

A agricultura biológica é um modo de produção que se preocupa em respeitar o equilíbrio natural e a biodiversidade. Os 4 princípios da agricultura biológica são :

– o uso de modos de cultivo amigos do ambiente e sistemas ecológicos

– o uso de adubos naturais e de procedimentos biológicos contra as pragas prejudiciais

– o respeito pela biodiversidade e pelos solos, procedendo por exemplo à rotação das culturas ou respeitando o ciclo das estações…

– o respeito pelo bem-estar dos animais com criações ao ar livre, a proibição de tratamentos preventivos por antibióticos…

Ao respeitar o equilíbrio natural e ao proibir o uso de fertilizantes de síntese, a agricultura biológica contribui para a preservação do ambiente.

As vantagens de escolher uma alimentação biológica

Quem procura uma alimentação biológica geralmente procura uma vida mais saudável. Além da vontade de investir no próprio bem-estar existe, geralmente, uma preocupação no que diz respeito aos produtos químicos e aos produtos processados. No entanto, lá por um alimento processado ser biológico não significa que este seja equilibrado ou benéfico para a saúde! Nada melhor do que os produtos o menos transformados possíveis que provenham de ingredientes bem preservados e livres de pesticidas.

Escolher uma alimentação biológica é antes de tudo optar por comer da forma mais saudável possível. Comer bio e saudável reflete uma vontade de preservar a nossa saúde.

A relação entre a alimentação e o desenvolvimento do cérebro foi já demonstra por inúmeros cientistas. Assim como, os efeitos negativos dos pesticidas e produtos químicos no que diz respeito ao desenvolvimento dos bebés e das crianças pequenas. Se nem sempre é possível consumirmos produtos biológicos, importa refletir como alimentamos os mais pequenos. Segundo a Anses, Agência nacional de segurança sanitária da alimentação |(França), o cérebro de crianças até aos 3 anos é propenso à ação tóxica de contaminantes químicos. “A comunidade científica sabe que as crianças são mais sensíveis aos efeitos dessas substâncias químicas”, assegura o Dr Denis Lairon, director da investigação em nutrição humana no Instituto Nacional da Saúde e da Investigação Médica (Inserm) de Marselha. Para já, porque ingerem em média duas a três vezes mais alimentos por kilo corporal que os adultos, mas também porque o seu organismo é imaturo, em particular o cérebro, o sistema imunitário e o digestivo.”

Quando compramos produtos biológicos procuramos também recuperar o sabor da fruta e vegetais maduros. Infelizmente nem todos os produtos bio são saboroso! Procure circuitos de abastecimento fechados e de proximidade, com produtores apaixonados, como uma AMAP (Associação pela Manutenção da Agricultura de Proximidade).

Comer bio é antes de mais uma abordagem global para a nossa saúde e para o planeta. A boa notícia é que hoje em dia encontra-se, com alguma facilidade, uma grande escolha de produtos biológicos, tanto frescos como transformados, seja para bébés, crianças ou adultos. Não se esqueça de privilegiar os produtos da época! Se optar por cultivar os seus legumes em casa, opte pela prática de agricultura biológica e aprenda os métodos naturais para a manutenção da sua horta. Estamos aqui para ajudar!